domingo, 6 de janeiro de 2019

Homenagem ao 'Dia de Reisado' com o artista cearense Panticola Brincando de Reisado(CD)

O CD “Panticola Brincando de Reisado” traz músicas de reisados gravadas na voz do artista cearense Panticola, grande defensor da cultura popular. O CD é composto de doze composições, sendo dez de domínio público e duas de Lifanco. O Projeto contou com o apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e da Sociedade Artística e Cultural Engenho Velho.

01 Aos Mestres (Lifanco)
02 Boi da Cara Preta (D.P.)
03 Repartindo o Boi (D.P.)
04 A Burrinha Zabilinha (D.P.)
05 Baião dos Caretas (D.P.)
06 Pai Tomé (D.P.)
07 Canto de Entrada (D.P.)
08 Mana Vamos a Praia – INSTRUMENTAL (D.P.)
09 Burrinha Faceira (Lifanco)
10 Música do Guriabar (D.P.)
11 Canto de Entrada – INSTRUMENTAL (D.P.)
12 Mana Vamos a Praia (D.P.)
FONTE DA PESQUISA: http://www.forroemvinil.com/cd-panticola-brincando-de-reisado/

O Reisado
É uma dança popular profano-religiosa, de origem portuguesa, com que se festeja a véspera e o Dia de Reis. No período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, um grupo formado por músicos, cantores e dançarinos vão de porta em porta anunciando em comemoração ao nascimento de Jesus e em honra ao Reis Magos, estendendo-se até fevereiro, para a prática ritual do enterro do boi ou divino e fazendo louvações aos donos das casas por onde passam e dançam. Reisado também é muito conhecido como Folia de Reis, e cavalo marinho, sofrendo algumas alterações conforme o lugar onde é apresentado. O Reisado é de origem portuguesa e instalou-se em Sergipe no período colonial. Atualmente, é dançado em qualquer época do ano. O Reisado se compõe de várias partes e tem diversos personagens como o rei, o mestre, contramestre, figuras e moleques. Os instrumentos que acompanham o grupo são violão, sanfona, ganzá, zabumba, triângulo e pandeiro. Durante a brincadeira, pessoas de destaque são envolvidas no diálogo, aliás sátira, humor e picardia são elementos próprios do Reisado. A figura do "Boi Janeiro" surge no meio da brincadeira, provocando delírio na platéia pois, que ele entra na roda, consegue trazer consigo toda a magia, todo um movimento de fascínio e fantasia.

Entendido como quase uma figura sagrada, o Boi, na verdade faz parte da vida do nordestino, que o sacrifica sempre em nome da sobrevivência. O Reisado costuma iniciar sua função as 22 horas, indo a depender da resistência dos seus participantes até o outro dia. É dançado em barraco de palha, porta de bodega ou casa de alguém que convida o grupo. Os cantos do Reisado obedecem a uma ordem alternada, de acordo com o animo da brincadeira. A cantoria começa, com o deslocamento do grupo para o local da função, cantando-se primeiro o "Bendito", em louvor a Deus, para que a brincadeira seja abençoada e autorizada. A partir dai, começam as "Jornadas", o enredo é formado por peças encadeadas ou não e com os mais diversos motivos, seja amor, de guerra, religião, história local ou de época. O "Caboclo" ou "Mateus" e a "Dona de Baile" são peças fundamentais da brincadeira. "Partidário" é o nome que se dá a uma espécie de estandarte, com duas bandeirolas, em duas cores distintas representando os dois cordões enfileirados coreograficamente. Durante a dança, a disputa entre os cordões e a beleza visual, musical e coreográfica dos dois fazem o espetáculo.




O CONCEITO
Auto popular, profano-religioso, formado por grupos de músicos, cantores e dançadores, que vão de porta em porta, no período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, anunciar a Chegada do Messias, homenagear os Três Reis Magos e fazer louvações aos donos das casas onde dançam. No Brasil, o Reisado é espalhado em quase todo o território com os nomes de Reis, Folias de Reis, Boi de Reis ou apenas Reisado. Sua principal característica é a farsa do boi, que constitui um dos entremeios ou entremeses, onde ele dança, brinca, é morto e ressuscitado. Portanto, no sentido estrito, são Reisados em Alagoas, além do próprio Reisado, o Bumba-meu-boi e o Guerreiro. Marca alagoana dos Reisados é que no Estado ele sincretizou (misturou-se) com o AUTO DOS GONGOS, que por si próprio já era um Reisado.

A ORIGEM
A tradição é portuguesa. Em Portugal era costume os grupos de Janereiros e Reiseiros saírem pelas ruas pedindo que lhes abrissem as portas e recebessem a nova do Nascimento de Cristo. Os donos das casas recebiam os grupos e a eles ofereciam alimentos e dinheiro.

OS PERSONAGENS
Rei, Rainha, Mestre ou Secretário de Sala, Contra-mestre, Mateus e Palhaços. Em outros grupos são: Rei, Rainha, Mestre ou Secretário de Sala, Contra-Mestre ou Vassalo, dois Embaixadores, Contra-Guia, Contra-Passo, Moçambiques, Bandeirinhas, Palhaços e Mateus.

FONTE DA PESQUISA:
http://noscaminhosdacultura.blogspot.com/2012/06/o-reisado.html



2 comentários:

Poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"http://player.transmissaodigital.com/player-barra/7096/000000"