domingo, 9 de setembro de 2018

Luizinho & Seus Dinamites - Choque que Queima (1964)

Luizinho & Seus Dinamites - Choque que Queima 
LP com gravação original pela RCA Victor, em 1964.
CD regravado com a Série Classic Collection - Volume 9.

TRILHAS:
01 - Dinamite (Samwell - Euclides)
2. Choque que Queima (Samwell - Euclides)
3. Driving guitars (Ventures twist) - (Wilson - Sogle - Edwards)
4. Eu Vou à Lua (Samwell - Euclides)
5. As Estações (Schrieder - Gold - Luizinho)
6. Apache (Jerry Lordan)
7. A Raposa e o Corvo (The snake and the bookworm) (Dosc Pomus - Mort Shuman - Luizinho)
8. Carango Twist (Down the line) - (R.Orbison - M.Marc - Lajean - Euclides)
9. Bongo Blues (Paramor)
10. Uma Voz na Solidão (A voice in the wilderness) - (Paramor - Lewis - Euclides)
11. Lâmpada do Amor (Lamp of love) - (Tepper - Bennett - Luizinho)
12. Guitar Twist (Glasser - Allsup).

"Gravado em 1964, “Choque Que Queima” é o único álbum do grupo Luizinho & Seus Dinamites e também uma das maiores preciosidades do rock brasileiro. O disco passou quase despercebido na época, porém, no final dos anos 80, pesquisadores começaram a citá-lo como uma das joias perdidas dos anos 60, e o disco transformou-se num verdadeiro objeto de culto. Nos anos 90, foi relançado em CD pela Bruno Discos, na série Classic Collection, supervisionada pelo grande Albert Pavão.

O disco era basicamente composto de músicas de Cliff Richards & The Shadows, a faixa-título, “Choque Que Queima”, por exemplo, é uma versão de “Choppin’ and Changin'” e “Dinamite” é uma versão abrasileirada do hit “Dynamite”, de Richard. De repertório variado, “Choque Que Queima” tem canções de amor (“As Estações” e “Uma Voz na Solidão”), twists embalados em alta voltagem (“Eu Vou à Lua” e “Carango Twist”) e faixas instrumentais transistorizadas pelos solos flamejantes das guitarras de Euclides de Paula (“Ventures Twist” e “Guitar Twist”).

Liderados por Luizinho (Luiz de Castro), com seu timbre inconfundível nos vocais (e que além de músico era um especialista em fabricar guitarras), os Dinamites eram formados por Euclides (guitarra solo), Jair (guitarra base), José Antonio (baixo) e Carlinhos (bateria). Só que na gravação do LP, quem tocou bateria na maioria das faixas foi Gelson, dos Blue Caps. (rstone)"

FONTE DA PESQUISA: 

Agostinho dos Santos - Os Mais Lindos Boleros (1978)

Agostinho Dos Santos - Os Mais Lindos Boleros (1978) 
Tamanho Do Arquivo: 48.7 MB 
Vinil Latino-Brasileiro - Álbum RGE/Fermata/Premier - 307.3325

TRILHAS:
01. Aqueles Olhos Verdes (Aquellos Ojos Verdes) (Nilo Menendez - Vs. João De Barro)
02. Noite De Ronda (Noche De Ronda) (Maria Tereza Lara - Vs. José Fortuna)
03. Vida Minha (Vida Mia) (Jacobo Morcillo - Fernando Morcillo - Vs. Julio Nagib)
04. Oracion Caribe (Agustin Lara)
05. Quiereme Mucho (Gonzalo Lara)
06. Acerca-te Mas (Acercate Mas) (Oswaldo Fárres - Vs. Marcos Augusto)
07. Solamente Una Vez (Agustin Lara) 
08. Perfídia (Alberto Dominguez)
09. Vereda Tropical (Gonzalo Curiel - Vs. Paulo Gilvan)
10. Pecado (Francini - Pontier - Bahr - Vs. Carlos Americo)
11. Amor De Mis Amores (Lara)
12. Noche De Luna (Gonzalo Curiel).

Biografia & Dados Artísticos
Agostinho dos Santos(Cantor e compositor)
Agostinho dos Santos 
25/4/1932 São Paulo, SP
12/7/1973 Paris, França

Nascido na capital paulista e criado no bairro do Bexiga. Faleceu, em 1973, em trágico desastre aéreo nas imediações do Aeroporto de Orly em Paris.

Iniciou sua carreira no início dos anos 1950, como crooner da orquestra de Osmar Milani, na capital paulista. Nessa época, chegou a participar de alguns programas de calouros. Em 1951, por indicação do trompetista José Luís, foi contratado pela Rádio América de São Paulo. Anos depois, seria contratado pela Rádio Nacional paulista. Gravou o primeiro disco em 1953 pelo selo Star com o samba "Rasga teu verso", de Sereno e Manoel Ferreira. Em 1955, atuou na Rádio América de São Paulo e depois foi ao Rio de Janeiro para cantar com Ângela Maria, Sílvia Telles e a Orquestra Tabajara, na Rádio Mairynk Veiga. No mesmo ano, assinou contrato com a gravadora Polydor e lançou a toada "O vendedor de laranjas", de Albertinho e Heitor Carilo e o fox "A última vez que vi Paris", de J. Kern com versão de Haroldo Barbosa. Em 1956, gravou seu primeiro sucesso: a valsa "Meu benzinho", de Hawe, Gussin e Caubi de Brito. Por conta dessa música, recebeu os troféus Roquette Pinto e Disco de Ouro. Também no mesmo ano, gravou a primeira composição de sua autoria, o samba "Vai sofrendo", parceria com Vicente Lobo e Osvaldo Morige. Nesse período, teve rápida passagem pelo rock'n'roll gravando "Até logo, jacaré", versão de Júlio Nagib para "See you later, alligator", de Bill Halley & His Comets. Nesse mesmo ano, recebeu seu primeiro Disco de Ouro. Ainda em 1956, lançou pela Polydor o LP "Agostinho dos Santos" no qual interpretou o fox canção "Falam meus olhos", de Fernando César e Nazareno de Brito, a toada "O vendedor de laranjas", de Betinho, os fox "A última vez que vi Paris (The last time I saw Paris)", de J. Kern, e versão de Haroldo Barbosa, e "É tão gostoso amar (Open the window of your heart)", de Offmann e Manning, em versão de Édson Borges, o samba canção "Não digo", de Sebastião Gilberto e Antônio Bruno, a valsa lenta "Meu benzinho (My little one)", de Howe e Gussin, com versão de Cauby de Brito, faixa que contou com uma declamação de Walter Forster, o fox marcha "Pif-paf", de Portinho e Wilson Falcão, e a marcha fado "Canção do mar", de Frederico Brito e Ferrer Trindade. Ainda em 1956, foi escolhido pela equipe de redatores e repórteres da revista Radiolândia como a "Revelação do ano" na categoria cantor. 

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Cláudio de Barros - Separação (1965)

Cláudio de Barros - Separação (1965)
Ano/Gravadora: (1965) RCA Victor BBL 1326
Formato MP3 kBit/s 192
Áudio: Ótimo


Fonogramas Lado A
A01 - Bonequinha da Noite - (José Lopes / Teixeira Filho)
A02 - Separação - (Cláudio de Barros / Terrinha)
A03 - Angústia - (Moacir Costa)
A04 - Rancho Pequeno - (Conde / Lauro Muller)
A05 - A Voz do Amor - (J. Barroso / Cláudio de Barros)
A06 - Tenho Saudade - (J. Mendes / João Borges)


Fonogramas Lado B
B01 - Desquite - (Cláudio de Barros / Hervé Cordovil)
B02 - És Toda Minha Vida - (Hélio Nascimento / Isen Lago)
B03 - Estória de Um Toureiro - (Cláudio de Barros / J. Barroso)
B04 - Convivência - (Bolinha / Brinquinho)
B05 - Dizem Que a Saudade Vem - (Hercilio Pereira / João Borges)
B06 - Teus Carinhos - (Orácio Faustino / Cancioneiro)

 Biografia & Dados Artísticos
Cláudio de Barros (Cantor. Compositor)
Cláudio de Barros
Itanhandú, MG


Dados Artísticos


Começou cantando na Rádio Gazeta de Belo Horizonte. Em 1954 fez sua estréia em discos pela Columbia interpretando o samba canção "Não convém insistir", de Odilon Noronha e o baião "Saudade", de Jaime Redondo. Em 1958 foi ouvido pelo compositor e produtor Palmeira que o levou para a gravadora Chantecler, na qual estreou dividindo disco com José Orlando. Na ocasião, gravou de sua autoria a marcha "Copacabana". No ano seguinte gravou de sua autoria o tango "Cinzas do passado", que se tornou um enorme sucesso e de sua autoria e Mário Zan o rasqueado "Meu primeiro beijo" e de Mário Terezópolis o tango "Destino". Em 1960 registrou de sua autoria o tango "Fracasso de amor", de sua autoria e J. M Alves, o tango "Pobre boêmio" e do maestro Guerra Peixe, o bolero "Cartas recebidas". No ano seguinte gravou o samba "Ponte da Vila Maria", de sua autoria e Ivani Soares, marcha "Cabelo branco", parceria com Huagih Bacos, o rasqueado "O beijo", parceria com Valter Amaral e o tango "Taça da amargura", parceria com Osvaldo Bettio, entre outras.

domingo, 19 de agosto de 2018

Alcides Gerardi - Série BIS (2000)

Alcides Gerardi - Série BIS (2000)
Série: Dois CDS (BIS) - Cantores do Rádio
Gravadora/Selo: EMI Music
Ano da Gravação: 2000
Trilhas: Vide na contra-capa.
Leia a Biografia & Dados Artísticos de Alcides Gerardi no primeiro LP que postamos no dia 22 de junho de 2017, clicando no link abaixo:

Alan & Aladim - Raízes Sertanejas (1998)

Alan & Aladim - Raízes Sertanejas
Gravadora/Selo: Copacabana Records
Série: Raízes Sertanejas
Ano da Gravação: 1998

Trilhas:
01 - Liguei Pra Dizer Que Te Amo 
02- Me deixe Entrar Em Sua Vida 
03- Dona 
04- Inimigo Do Peito 
05- Dois Passarinhos 
06- Aprendiz Do Amor 
07- Meu Companheiro ( Sou Eu ) 
08- Voltei Pra Você 
09- Castigo 
10- A Distância 
11- Parabéns Amor 
12- A Dois Graus- Música Incidental: I Can T Stop Loving You- (Dom Gibson) 
13- O Primeiro Em Sua Vida 
14- Pra Poder Voltar Aqui 
15- Quem Ama Perdoa 
16- Dói Cotovelo 
17- Amiga 
18- Canção Da esperança 
19- Mulher 
20- Paixão.

Biografia & Dados Artísticos
Alan e Aladim (Cantores. Dupla sertaneja)
Edmilson Fernades Machado, Alan - Ribeirão Preto, SP - 1962
José Nascimento Cardoso, Aladim - Visconde do Rio Preto, MG - 1957 - 1992


A dupla foi formada em 1976, depois que Aladim deu nota zero a Alan num concurso musical. Alan foi torneiro mecânico. Aladim formou duplas com outros parceiros e tocou quatro anos com João Mineiro e Marciano. 

Em 1980, contando com a ajuda do cantor Marciano, que os levou para a gravadora CBS, gravaram o primeiro LP. Na mesma gravadora gravariam ainda mais um LP. Com o fechamento do setor sertanejo da gravadora, acabaram ficando quase três anos sem gravar. Novamente, com a ajuda de Marciano, que os levou para a Copacabana, fizeram um LP que alcançou sucesso com a música "Parabéns, amor". Em seu segundo LP pela Copacabana venderam quase um milhão de discos.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Pedrinho Mattar - Brasileirinho (1981)


Pedrinho Mattar - Brasileirinho (1981)
Gravadora / Selos:
RGE ‎– 738.6013, Young ‎– 738.6013, Premier (2) ‎– 738.6013, pick ‎– 738.6013
Formato: LP Vinil
Ano da Gravação: 1981


Trilhas:
A1 Brasileirinho
A2 Jura
A3 Travessia
A4 Aquarela Do Brasil
A5 A Noite Do Meu Bem
A6 Garota De Ipanema
B1 Apanhei-te, Cavaquinho
B2 Delicado
B3 Modinha
B4 Tico-Tico No Fubá
B5 Na Baixa Do Sapateiro
B6 Boa Noite, Amor.

Biografia & Dados Artísticos
Pedrinho Mattar (Instrumentista (pianista) 
Pedro Mattar
 19/8/1936 São Paulo, SP 
 7/2/2007 São Paulo, SP

Começou a tocar piano aos oito anos de idade. Estudou piano clássico com a professora Helena Plant. Iniciou sua carreira profissional em 1953, acompanhando cantores em festivais realizados na União Cultural Brasil-Estados Unidos de São Paulo, onde estudava. No ano seguinte, formou o Pedrinho Mattar Trio. Em 1959, viajou para Las Vegas, acompanhando a cantora Leny Eversong. Em 1960, tocou com Agostinho dos Santos em shows realizados pelo cantor no Uruguai e na Argentina. Ainda nesse ano, conheceu Claudette Soares, com quem se apresentou em casas noturnas durante dez anos. Nesse período, participou de shows de bossa nova no Rio de Janeiro e em São Paulo. 

Foi o responsável pela produção musical do programa televisivo de Bibi Ferreira, solando ou acompanhando convidados. Chegou a ter seu próprio programa na TV Excélsior, o "Boa tarde, gente".

domingo, 12 de agosto de 2018

Feliz Dia dos Pais - Coletânea Especial (2018)

Feliz Dia dos Pais de todo o Brasil e o Mundo! Nesta coletânea especial, estamos trazendo compilações de músicas de vários gêneros musicais, que foram gravadas nos últimos tempos, reunindo 53 trilhas, as quais foram remasterizadas e extraídas do meu arquivo particular. Ao baixar é que conheceremos os nomes das músicas. Parabéns, Papais!.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...