PLAYLISTS DE MÚSICAS DO SOM13

domingo, 2 de dezembro de 2018

Carlos Gonzaga - Os Grandes Sucessos de Carlos Gonzaga (1969)

Carlos Gonzaga - Os Grandes Sucessos de Carlos Gonzaga
Gravadora RCA /CAMDEM - 0110112
Ano do Lançamento: 1969
Formato Original: LP Vinil 

Biografia & Dados Artísticos
Carlos Gonzaga (Cantor. Compositor)
José Gonzaga Ferreira
10/2/1926 Paraisópolis, MG

Aos 17 anos, mudou-se para a cidade de São José dos Campos, SP.
Iniciou a carreira em meados da década de 1940. Demonstrando extrema versatilidade, gravava nos seus discos os estilos mais variados, que passavam pelo bolero, samba, calipso, tango e fox. Com a penetração do rock no Brasil, a partir do final dos anos 1950, passou a gravar versões de baladas de rock. Gravou várias versões de Fred Jorge, entre as quais "O diário", de Sedaka e Greenfield, e "Meu coração canta", de Rome, Jamblam e Herpin. Contratado pela gravadora RCA Victor, lançou seu primeiro disco em 1955, um 78 rpm, com a canção-guarânia "Anahí", de Osvaldo Sosa Cordero, em versão de José Fortuna, e o tango brejeiro "Perdão de Nossa Senhora", de Teddy Vieira e Diogo Mulero, o ''Palmeira''. No mesmo ano, lançou mais três discos em 78 rpm nos quais interpretou a valsa "Salve o papai"; o samba "Quatro letras", e a "Canção De Natal", as três de J. M. Alves e Diogo Mulero, o Palmeira, o tango "Prece (Plegaria)", de Eduardo Bianco, versão de Clóvis Mamede; o samba canção "Dona Maria", de Messias Garcia, e a marcha "Presente de Natal", de Messias Garcia e Mauro Pires. Em 1956, gravou, em 78 rpm, a marcha "Tomara que caia"; os sambas "Não quero amar" e "Cenário do Brasil" e a valsa "Mãe Rainha do Lar", todas da dupla J. M. Alves e Diogo Mulero, o Palmeira; a guarânia "Ventura distante", de Capitão Furtado e Emílio Ayala Baez; a valsa "Salve a Páscoa", de Raguinho, Constantino e Celso Aguiar; o tango "O céu é o limite", de Brinquinho, Brioso e Luis Lauro, e o samba "Gargalhada", de Fernando Rios e Alfredo Godinho. Nessa época, sua carreira estava mais dirigida ao repertório romântico. Em 1957, lançou mais cinco 78 rpm com as marchas "No fundo do pito", de J. M. Alves e Palmeira, e "Maria Mulata", de J. M. Alves, Palmeira e Américo de Campos; os boleros "O amor", de Palmeira; "Um beijo só", de Mário Augusto e Juan de Dios, e "Meu ciúme", de Fernando Dias e Wilson Meireles; os foxes "O meu fingimento (The Great Pretender)", de Buck Ram, versão de Haroldo Barbosa; "Passeando na chuva (Just Walkin'in The Rain)", de Johnny Bragg e Roberto S. Rilley, versão de Gióia Júnior, e "Quero te dizer (It's Not For Me To Say)", de Al Stillman e Robert Allen, versão de Fred Jorge; a valsa "Recordações", de Mário Vieira e Pádua Muniz, e o samba "Podes sorrir", de J. Santos e Doralice Ferreira.
Em 1958, saiu seu primeiro LP, "Quisera lhe dizer", com uma compilação de músicas lançadas por ele em 78 rpm. Ainda nesse ano, lançou mais quatro 78 rpm, o primeiro deles, com a marcha "Morango com peru", de Teddy Vieira e Palmeira, e o samba "É por causa de você", de Alfredo Godinho e João Mendes, seguindo a tendência que marcara sua carreira até então. O segundo desses discos trazia no lado A o calipso "Diana", de Paul Anka, versão de Fred Jorge, e no lado B o samba canção "Regresso", de Adelino Moreira. A versão para o calipso "Diana", de Paul Anka, foi feita sob encomenda de Paulo Rocco, então produtor e diretor artístico da gravadora RCA Victor e se constituiria em seu maior êxito, dando início a redimensionamento de sua carreira em direção ao nascente rock and roll. Este disco aliás, foi o primeiro a vender 1 milhão de cópias no Brasil. Gravou ainda no mesmo ano o fox balada "Você é meu destino (You Are My Destiny)", de Paul Anka; o rock and roll "Por que chorar (Who's Sorry Now)", de Ted Snyder, Bert Karmer e Harry Ruby, o fox balada "Louco amor (Crazy Love)", de Paul Anka, todas em versões de Fred Jorge, e o samba canção "Lamento de um caboclinho", de Ivan A. Pires e Sebastião da Silva. Em 1959, lançou o LP "Meu coração canta" com as músicas "Meu coração canta (My Heart Sings) (Ma Mie)", de Henri Laurent Herpin, Jean Marie Blanvillain e Harold Rome; "Eu quero o seu amor (I Need Your Love Tonight)", de Sid Wayne e Bickley Reichner; "O Diário (The Diary)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield; "Isto é adeus (So It's Goodbye)", de Paul Anka, e "Uma noite (One Night)", de D. Bartholomew e P. King, todas em versões de Fred Jorge; "Velha Paineira", de Fred Jorge; "Um beijo só", de Mário Augusto e Juan de Dios; "Prece (Plegaria)", de Eduardo Bianco, versão de Clóvis Mamede; "Um milhão de vezes", de Paulo Rogério e Odair Marsano; "O amor", de Palmeira; "Estrela pequenina", de Conde e Carlos Armando, e "O céu é o limite", de Brinquinho, Brioso e Luis Lauro. No mesmo ano, gravou, em 78 rpm, os sambas "No balanço da roseira", de Conde, e "Meu passado", de Jair Gonçalves; a marcha "Feiticeira", de Geraldo Serafim, Linda Rodrigues e Aldacir Louro, e os foxes balada "Não Me Deixe Amor (Don't Leave Me Now)", de A. Schroeder e Benjamin Weisman, e "Isto é adeus (So It's Goodbye)", de Paul Anka, ambos em versões de Fred Jorge. Em 1960, então em grande sucesso, lançou sete discos em 78 rpm nos quais interpretou a marcha "Tira a mão do bolso", de Santos Garcia; o samba "Praia do Flamengo", de Luiz Wanderley e Fausto Guimarães; os rocks balada "Oh! Carol (Neil Sedaka e Howard Greenfield, versão de Fred Jorge; "Rapaz solitário (Lonely Boy)", de Paul Anka, versão de Odair Marsano; "Chama de amor (Flaming Love)", de Daryl Petty, versão de C. Cruz e M. A. Galvão; "Eu canto assim (Wuder Your Spell Again)", de B. Owens e D. Rhodes, versão de Sergio Galvão e Garcia Neto; "Foi teu beijo (Something Has Changed Me)", de Paul Anka, versão de Fred Jorge, e "Os teus beijos (till I Kissed You)", de Garcia Neto, Sergio Galvão e Don Everly; o bolero "Estrela pequenina", de Conde e Carlos Armando; o calipso "Tudo que eu sonhei (All I Need Is You)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, versão de Fred Jorge, e as canções "Escada para o céu (Stairway To Heaven)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield; "Podes chorar (It's Time To Cry)", de Paul Anka; "Minha cidade (My Home Town)", de Paul Anka, e "Adão e Eva (Adam And Eve)", de Paul Anka, todas em versões de Fred Jorge. No mesmo ano, lançou o LP "The best-seller", no qual cantou "Não penses tanto", parceria sua com Carlos Marques e A. F. Conceição; "Ninguém tem culpa" e "Vou embora", parcerias com Fernando Dias; "Eu canto assim (Wuder Your Spell Again)", de B. Owens e D. Rhodes, versão de Sergio Galvão e Garcia Neto; "Calypso de amor", de Serafim Costa Almeida; "Rapaz solitário (Lonely Boy)", de Paul Anka, versão de Odair Marsano; "Chama de amor (Flaming Love)", de Daryl Petty, versão de C. Cruz e M. A. Galvão, e "Ou (O )", de Mario de Jesus, versão de Zuli, além de "Foi teu beijo (Something Has Changed Me)", de Paul Anka; "Tudo que eu sonhei (All I Need Is You)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield; "Cabecinha no meu ombro (Put You Head On My Shoulder)", de Paul Anka, e "Oh! Carol", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, versões de Fred Jorge. Em 1961, mesmo já despontando como um intérprete rock, seu repertório permanecia bem eclítico e, assim, gravou as marchas "Comendo de colher", de Henrique de Almeida e José Roy, e "A luz do seu olhar", de Carlos Marques e Adelino Rivera; os sambas "Tenho você" e "Desejo", parcerias suas com Almeidinha; e "Despertador", de Antônio Mojica; o bolero "Nunca mais", parceria com Carlos Marques; os rocks "Pobre coração", de Ciro Cruz, Harlan Howard e M. Antônio Galvão, e "O Rock É Bom (Gave In)", versão de Ramalho Neto, para composição de Ned Miller, e as balas rock "Bat Masterson", de Bart Corwin e Havens Wray, versão de Edson Borges, trilha sonora de seriado televisivo homônimo, e "Diabinho (Little Devil)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, versão de Ramalho Neto. No mesmo ano, lançou o LP "És tudo para mim" composto em sua maioria, de baladas: "Tu és tudo para mim (You mean everything to me)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield; "Minha cidade (My home town)"; "Podes chorar (It's time to cry)", e "Adão e Eva (Adam And Eve)", as três de Paul Anka, e "Foi o luar (Far far away)", de D. Gibson, versões de Fred Jorge; "Despertador", de Antônio Mojica; "Nunca num domingo (Never on sunday) (Ta Pedia Tou Pirea)", de Manos Hadjidakis, versão de Billy Towne, adaptação de Steve Bernard e Valéria; "Nunca mais", com Carlos Marques; "A vida só com amor", de Marilena, e "História de um coração (Chain Gang)", de S. Cooke e C. Cooke, versão de Ramalho Neto, além das guarânias "Teus olhos", de Fernando Dias e Osvaldo Bettio, e "Mentira", de Paulo Borges. Com o sucesso obtido pela gravação de versões de foxes, baladas-rock e twists, feitas especialmente por Fred Jorge, seu repertório foi sendo direcionado nessa direção e as marchas, sambas e boleros foram diminuindo como se vê no conjunto de 78 rpms lançados em 1962, nos quais gravou o fox "Cavaleiros do céu (Riders In The Sky)", de Stan Jones, versão de Haroldo Barbosa; os twists "O Twist (The Twist)", versão de Luis Augusto, para composição de Hank Ballard, "Twist Outra Vez (Let's Twist Again)", sucesso de Dave Appell e Kal Mann, na voz de Chuck Berry, e "Twist Internacional (Twistin' U.s.a.)", de Kal Mann, ambas versões de Fred Jorge, e as baldas "Um guitarra e um copo de vinho", de Paul Anka, versão de Ricardo Reis; "Nem sei seu nome (I Never Knew Your Name)", de Paul Anka, versão de Ricardo Reis, e "Canção do sem ninguém (lost Friend)", de Duane Eddy. Gravou também o bolero "Angélica (Angelique)", de Aksel Rasmussen, versão de Romeo Nunes; a m archa "Balão apagado", parceria sua com Henrique de Almeida e José Roy, e o samba "Você matou meu amor", parceria com Carlos Marques. No mesmo ano foi lançado o LP "O cantor ''Hit Parade'', com as composições "Uma guitarra e um copo de vinho (A steel guitar and a glass of wine)", de Paul Anka, versão de Ricardo Reis; "Angélica (Angelique)", de Aksel Rasmussen, versão de Romeo Nunes; "Vem amor", de Geraldo Blota e Adoniran Barbosa; "Canção do sem ninguém (Lost Friend)", de Duane Eddy, versão de Paulo Rogério; "Rumo a Santa Fé (Hawai Tattoo)", de M. Thomas, versão de Teixeira Filho; "Suzana", de Nelson Romão e Luis Augusto; "Menino do altar (Little Altar Boy)", de H. Smith, versão de Juvenal Fernandes; "Twist do coração", de Paulo Aguiar, Umberto Silva e Luiz Mergulhão; "Falta um sorriso", com Carlos Marques; "Rapaz do banjo (Banjo Boy)", de Charly Niessen, versão de Mário Albanese; "Meu coração", de William Duba e Nahum Luis, e "Nem sei seu nome (I never knew your name)", de Paul Anka, versão de Ricardo Reis. Também em 1962, no auge do sucesso, lançou o LP "Carlos Gonzaga canta" com as interppretações de "Cavaleiros do céu (Riders In The Sky)", de Stan Jones, versão de Haroldo Barbosa; "Verônica", de D. Chilean, versão de Luis Augusto; "O Twist (the Twist)", também versão de Luis Augusto, para composição de Hank Ballard; "Bat Masterson", de Bart Corwin e Havens Wray, versão de Edson Borges; "Três luas", de Walter Santos e Fred Jorge; "Minha Tristeza", com Carlos Marques; "No coração do Texas (Deep In The Heart Of Texas)", de D. Swander e J. Hershey, versão de Ramalho Neto; "Rock do broto", de Nelson Romão e Tony Neto; "Vale do Rio Vermelho (Red River Valley)", tema tradicional norte americano em versão de Fred Jorge; "Falando de amor", de Rossini Pacheco e Antônio Cyrino; "Por que", de Archimedes Messina, e "Adeus amor", de Américo de Campos e Osvaldo Bettio. Na contra capa desse LP, assim falou sobre ele o crítico Mauro Ferreira: " Lançado pela RCA como cantor de boleros e guarânias no fim dos anos 50, Carlos Gonzaga ganhou fama nacional em 1958, ao gravar uma versão de "Diana", e não ficou mais imune à explosão da música pop na década de 60, a RCA remodelou a imagem do cantor e o projetou como um dos mais populares intérpretes de baladas e rocks românticos. Este "Carlos Gonzaga canta", disco raro mistura canções originais com versões como "Cavaleiro do céu", título em português de "Riders in the sky". Em 1963, gravou um disco na gravadora Philips interpretando o fox-trot "Os dias de verão (Those lazy hazy crazy days of summer)", de Charles Tobias e Hans Carste, versão de Fred Jorge, e o baby twist "Twist do bebê", de Lilibert e Werner Twardy, versão de Édson Santos. No mesmo ano, gravou pela RCA Victor as baladas "Menino do altar (Little altar boy)", de H. Smith, versão de Juvenal Fernandes; "O prisioneiro (O homem de Alcatraz) (The Bird Man)", de Elmer Bernstein e Mack David; "Não posso te esquecer (I Can't Stop Lovin' You)", de Don Gibson, ambas versões de Fred Jorge; "Catarina (Caterina)", de Bugs e Karl, versão de Ricardo Reis; "Volte Diana (Remember Diana)", de Paul Anka, também versão de Ricardo Reis, e "Pobre Menino", de Erly Muniz e Hélio Justo, além dos boleros "Adeus amor", de Américo de Campos e Osvaldo Bettio, e "O problema do amor", de sua parceria com Jair Gonçalves. Também em 1963, gravou o LP "Para a juventude" no qual cantou baladas e rocks românticos como "Paladino (The Ballad Of Paladin)", de Western, Boone e Rolfe; "Não posso te esquecer (I Can't Stop Lovin' You)"; versão para sucesso de Don Gibson; "Teu coração (Your cheatin' heart)", de Williams; "Sim e não (Oui et Non)", de S. Distel e M. Tezé, e "O prisioneiro (O Homem de Alcatraz) (The Bird Man)", de Elmer Bernstein e Mack David, todas versões de Fred Jorge; "Catarina (Caterina)", de Bugs e Karl, e "Festa de brotos (Dancin' Party)", de Mann e Appell, versões de Ricardo Reis; "O problema do amor", com Jair Gonçalves; "Oração de amor (Book Of Love)", de Bare e Guynes, e "Angústia de tua ausência (Half Heaven - Half Heartache)", de Aaron Schroeder, Wally Gold e George Goehring, versões de Jorge Paulo; "Hava Nagila", de Abraham Zevi Idelsohn, e "Canção do Deus lhe pague (Canzone da Due Soldi)", de Carlo Donida e Pinchi, versão do Capitão Furtado. Em 1964, foi momentâneamente para a gravadora Philips e gravou o LP "Carlos Gonzaga & Hully Gully", com acompanhamento de Carlos Pipper e sua orquestra, interpretando "Viva o Hully Gully (Nick Nack Hully Gully)", de Murphy, e "Twist do bebê", de Lilibert e Werner Twardy, versões de Édson Santos; "Apaixonado (I Want You With Me)", de Woody Harris, versão de Diego Pereira; "Os dias de verão (Those Lazy Hazy Crazy Days Of Summer)", de Charles Tobias e Hans Carste; "A isto chamas amor (You Have The Nerve To Call This Love)", de Paul Anka, e "Hully Gully Baby", de Mann e Appell, versões de Fred Jorge; "Nuvem negra (Black Cloud)", de Brock, versão de Juvenal Fernandes; "Balada negra", de Wilma Camargo; "O Tangaço (Il Tangacio)", de Fermo Dante Marchetti, Mogol e Miki Del Prete, versão de Mário Albanese; "Se morre o sol (Si E'spento Il Sole)", de Adriano Celentano, Luciano Beretta, Ezio Leoni e Miki Del Prete, versão de Getúlio Alves; "Dançando o Hully Gully (Doing The Hully Gully)", de Tony Meehan e John Rodgers, numa rara versão de Gordurinha, e "Hully Gully do Guarda", de Getúlio Macedo e Denise Macedo. Em 1966, sua carreira começava a declinar frente ao avanço da Jovem Guarda, e nesse ano gravou apenas um compacto simples com as baladas "Falta você", de Sérgio Reis, e "Maria Elena", de Lorenzo Barcelata, versão de Haroldo Barbosa. Em 1967, lançou dois compactos simples. No primeiro gravou "Escureceu (Black Is black)", de Tony Hayes e Steve Wadey e Michelle Grainger, versão de Fred Jorge, e "Tempo de criança (Whispering)", de Richard Coburn, Vincent Rose e John Schonberger, versão de Luis Carlos Gouveia, e, no segundo, "Pobre menino", de Erly Muniz e Hélio Justo, e "Só eu E você (There's a kind of hush)", de Les Reed e Geoef Stephens, versão de Lilian Knapp. Lançou também dois compactos duplos. O primeiro conteve a balda "Escureceu (Black is black)", de Tony Hayes, Steve Wadey e Michelle Grainger, versão de Fred Jorge; o samba-canção "Canta Maria", de Ary Barroso; e as baladas rock "Juramento de Playboy", de Pepe Avila, e "Tempo de criança", versão de Luis Carlos Gouveia, para "Whispering", de Richard Coburn, Vincent Rose e John Schonberger. Já o segundo compacto duplo do ano foi nomeado "Vou vender meu coração" e incluiu a toada "Poeira", de Luis Bonan e Serafim Colombo Gomes, gravada por muitas duplas sertanejas; e as baladas "São Francisco (San Francisco be sure to wear flowears in your hair)", de John Phillips, versão de Gilberto Lima; "Rastro de lágrimas" (The tracks of my tears)", de William ''Smokey'' Robinson, Marvin Tarplin e Warren Moore, versão de Carlos da Silva, e "Vou vender meu coração", de Geraldo Nunes e Paulo Sette. Em 1968, lançou, pela RCA Candem, o LP "Rapaz solitário" com uma série de rocks românticos e baladas lançados em sua época de maior sucesso, tais como: "O Diário (The Diary)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield; "Escureceu (Black Is Black)", de Tony Hayes, Steve Wadey e Michelle Grainger; "Adão e Eva (Adam And Eve)", de Paul Anka; "Você é meu destino (You Are My Destiny)", de Paul Anka; "Meu coração canta (My Heart Sings) (Ma Mie)", de Henri Laurent Herpin e Jean Marie Blanvillain ''Jamblan''; "Vale do Rio Vermelho (Red River Valley)", tema tradicional norte-americano; "Minha cidade (My Home Town)", de Paul Anka, e "Escada para o céu (Stairway To Heaven)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, todas versões de Fred Jorge; "Rapaz solitário (Lonely Boy)", de Paul Anka, versão de Odair Marsano; "Juramento de playboy", de Pepe Avila; "São Francisco (San Francisco Be Sure To Wear Flowers In Your Hair)", de John Phillips, versão de Gilberto Lima, e "Só eu e você (There's A Kind Of Hush)", de Les Reed e Geoff Stephens, versão de Lilian Knapp, além do bolero "Regresso", de Adelino Moreira, e a toada "Poeira", de Luis Bonan e Serafim Colombo Gomes. Nesse mesmo ano, lançou um compacto simples com duas gravações inéditas: "Porque mentir", de Jair Gonçalves e Osvaldo Cavasini, e "Eternamente", de Osmar Navarro. Em 1969, lançou um compacto simples com as baladas "Tanto Amor (Gli Occhi Miei)", de Carlo Donida e Mogol, versão de Fred Jorge, e "Deixa-me (Deja-me)", de G. Ávila, versão de Pepe Avila, e um compacto duplo com "O telefonema", de Pepe Avila; "Eu vivo triste", de Jair Gonçalves e Osvaldo Cavasini; "Tanto amor", (Gli Occhi Miei)", de Carlo Donida e Mogol, versão de Fred Jorge, e "Deixa-me (Deja-me)", de G. Ávila, versão de Pepe Avila. Em 1970, lançou o LP "Eu só canto sucessos", interpretando "Eu amo tanto tanto (Ti Voglio Tanto Bene)", de Curtis e Domenico Furnó, e "Para nós dois (Yester-Me, Yester-You, Yesterday)", de Bryan Wells e Ron Miller, versões de Fred Jorge; "Não entendo o motivo do seu adeus (Who'll Stop The Rain)", de (John Fogerty, e "Amor colorido (The Colour Of My Love)", de Barry Ryan, versões de George Freedman; "Isso não é vida pra mim", de Totó e Haroldo; "Celeste", de Pieretti e Rickygianco, e "Eu a amava tanto quanto a ti (Aveva Um Cuore Grande)", de Sergio Bardotti e Franco Braccardi, versões de Miguel Vaccaro Neto; "Ela chorou e eu chorei", de Ravel e Alberto Roy, e "Pingos de chuva caindo sobre mim (Raindrops Keep Falling On My Head)", de Burt Bacharach e Hal David; "Você devia me amar (I'll Never Fall In Love Again)", de Burt Bacharach e Hal David; "Minha promessa de amor (My Pledge Of Love)", de Joe Stafford Jr., e "Abraham Martin e John (Abraham Martin And John)", de Richard Holler, versão de Ravel. Em 1971, pela RCA Vik, lançou o LP "Simplesmente", interpretando "Nós e mais ninguém", de César, A. Queiroz e Haroldo de Andrade; "Por incrível que pareça", de César e Don Jorge; "Fim do nosso amor", de Clayton e Monalisa; "Somente alguém como você", de Eldridge e Stewart, versão de Sebastião Ferreira da Silva; "Não pode ser o final (Something)", de George Harrison, versão de Serafim Costa Almeida e Ricardo Macedo; "Eu nunca mais vou sofrer", de John Fogerty, versão de Pepe Avila; "Quem dera (Cualqueira)", de Dino Ramos, versão de Osmar Navarro; "Meu amor (Amor Mio)", de Do Barro, versão de M. Thereza, Sebastião Ferreira da Silva e Haroldo de Andrade; "Não existo pra você", de Carlos César e Alexandre Cirus; "Que será (Che Sarà)", de Jimmy Fontana, Carlo Pes e Franco Migliacci, versão de Osmar Navarro, e "Ela nem lembra que eu existo", de F. Reis e Clayton. Em 1972, foi lançado o LP "Grandes sucessos de Carlos Gonzaga - Vol. II", fazendo um apanhado da carreira do ator revivendo gravações como "Noite para amar (Tonight My Love, Tonight)"; "Vem dançar meu amor (Dance On Little Girl)", e "Cabecinha no meu ombro (Put You Head On My Shoulder)", todas de Paul Anka; "Tudo que eu sonhei (All I Need Is You)", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, todas em versões de Fred Jorge, e "Juramento de playboy", de Pepe Avila. Em 1973, lançou dois compactos simples. No primeiro, "Diana", de Paul Anka, versão de Fred Jorge, seu maior sucesso, e "Segura ela", de J. Costa, G. Montenegro, J. Silvestre e Jotagê. Já no segundo, interpretou "Um livro chamado Inês", de Paco Bandeira, e "E eu chorei (Sniff)", de Artúlio Reis e José Costa. Em 1975, foi lançado o LP "Os sucessos de Paul Anka e Neil Sedaka com Carlos Gonzaga" com as interpretações das baladas "Diana"; "Adão e Eva (Adam And Eve)"; "Louco amor (Crazy Love)"; "Foi teu beijo (Something Has Changed Me)"; "Noite para amar (Tonight My Love, Tonight)"; "Minha Cidade (My Home Town)"; "Você é meu destino (You Are My Destiny)"; e "Cabecinha no meu ombro (Put You Head On My Shoulder)", todas de Paul Anka, em versões de Fred Jorge, além de "Rapaz solitário (Lonely Boy)", também de Paul Anka, versão de Odair Marsano, e mais quatro composições da dupla Neil Sedaka / Howard Greenfield: "Oh! Carol", "O Diário (The Diary)" e "Escada para o céu (Stairway To Heaven)", em versões de Fred Jorge, e "Diabinho (Little Devil)", versão de Ramalho Neto. Em 1976, lançou um compacto duplo com as músicas "Nem tudo são flores", de Bento Ribeiro e Monalisa; "Te amo e para sempre te amarei", de Juan Pardo, versão de Adel; "Hey, Lovely Lady", de Johnny Hallyday e Michel Mallory, versão de Murano, e "Nada", de Horácio Sanguinetti e José Dames, versão de Ademar Muharran. Em 1977, foi lançada a coletânea "Sempre sucesso" com um apanhado de seus grandes sucessos. Em 1980, gravou pelo selo norte americano Music Master/K-Tel, o compacto duplo "O amor mais lindo", de Jean Pierre, Danny e Ju Marcondes; "Andorinha do mar", de Rodolfo Vila e Marcelo da Nave; "Felicidade e não saudade", de Tony Bernard e Grego, e "Ser leal (Honesty)", de Billy Joel, versão de Alf Soares. Em 1981, pela Mickael Records, gravou um compacto simples com "Recordações (Living Alone)", de Phil Everly, versão de Gonsales e Munhoz, e "O teu adeus (Shine-on)", de R. Kerr, J. I. Osborne e B. Osborne, versão de Wally. Em 1989, seria lançado aquele que seria seu último LP de carreira "Meu eterno querer", pela Polydisc, com regravações de antigos sucessos e novas gravações: "Eu estava lá (Don't Be Cruel To A Heart That's True)", de Blackwell, Presley e Davi Anderson, versão de Dorian; "Guantanamera", de Joseíto Fernández, versão de Nazareno de Brito; "Tenho medo", de sua autoria e Mardonio; "Foi o teu beijo" e "Diana", de Paul Anka, e "Oh! Carol", de Neil Sedaka e Howard Greenfield, versão de Fred Jorge; "Bat Masterson", de Bart Corwin e Havens Wray, versão de Edson Borges; "Tanto amor (Gli Occhi Miei)", de Carlo Donida e Mogol, versão de Fred Jorge; "Meu eterno querer (Tu Sei Uma Dona Per Me)", de Asorremti, versão de Gonsales e Guarino; "Eu canto assim (Wuder Your Spell Again)", de B. Owens e D. Rhodes, versão de Sergio Galvão e Garcia Neto; "Quem é", de Osmar Navarro e Oldemar Magalhães; "Regresso", de Adelino Moreira, e "Carroussel", de Davi e Anderson. Ao longo de sua carreira gravou 44 discos em 78 rpm; nove compactos simples; 4 compactos duplos e 13 Lps de carreira, além de 8 coletâneas. Ao longo da carreira, quase toda na RCA Victor, participou também de 40 coletâneas diversas, tais como "Carnaval RCA Victor 1961", com a marcha "Comendo de colher", de Henrique de Almeida e José Roy, de 1961; "Mais explosiva", de 1963, com "Não Posso Te Esquecer (i Can't Stop Lovin' You)", versão de Fred Jorge, para composição de Don Gibson, sucesso de Ray Charles, ou "Seleções favoritas do público", de 1966, da gravadora Philips. Sua carreira ficou marcada como um dos principais intérpretes do nascente rock no Brasil.

2 comentários:

  1. https://mega.nz/#!xMMXkYiJ!Drz4k8nNzc63-JxL9aU-bSjzwBY5DAJ-0Z1T5M8Zk9M

    ResponderExcluir
  2. Meu querido amigo Vicente!
    Percebe-se que você é uma pessoa deslumbrante; um ser humano divino.
    Não só pelo seu gosto musical, mas pelas suas resposta sinceras.
    Parabéns por tudo que você representa, que Deus continue te abençoando!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...